Repelentes

O uso de repelentes é medida importante na prevenção de doenças como zika, dengue, chikungunya e febre amarela. Conheça nesse Post os tipos de repelente e a partir de qual idade podem ser usados.

 

Bebês de 0 a 6 meses

Nessa faixa etária não existem estudos de segurança dos repelentes.

Assim, o ideal é que a proteção contra picada de inseto deve ser feita das seguintes formas:

  • Uso de mosquiteiro ao redor do berço
  • Roupas de cor clara ajudam a repelir os mosquitos, enquanto roupas escuras atraem
  • Roupas com manga longa e calça comprida
  • Evitar perfumes pois atraem os mosquitos
  • Existem produtos que podem ser aplicados apenas na tela ou mosquiteiros, chamados de permetrina spray 0,5%. Não aplicar diretamente na pele!
  • Repelentes elétricos diminuem a entrada dos mosquitos na casa e devem ser colocados próximo a entradas.

Caso a exposição a mosquitos seja importante e uso de repelentes seja inevitável, converse com o seu pediatra.

Bebês de 6 meses a 2 anos

  • IR3535: na concentração a 20% é efetivo na proteção contra o Aedes. O seu ponto fraco é a curta duração de proteção (4 horas)
  • Icaridina gel 20%: confere 10 horas de proteção

 

Crianças acima de 2 anos

  • DEET: são os mais utilizados, quanto maior a sua concentração, maior o tempo de proteção, por exemplo:
    • 5% confere proteção por aproximadamente 90 minutos
    • 7% proteção dura quase 2 horas
    • 20% proteção é de 5 horas
    • Sua concentração máxima para crianças varia de acordo com o país:
      • A Academia americana de pediatria recomenda concentração máxima de 30%
    • No Brasil, a maioria dos repelentes apresenta concentração de 10%
  • Icaridina 20% – 25%: confere proteção de 8 a 10 horas
  • IR3535: proteção de 4 horas

 

Óleos naturais

São os repelentes mais antigos, porém evaporam rápido, e assim tem curta duração de proteção. Estudos com óleos naturais mostraram que:

  • Óleo de soja a 2% conferiu proteção contra o Aedes por quase 1 hora e meia.
  • Óleo de citronela evapora muito rápido
  • Óleo de andiroba puro mostrou ser muito menos efetivo que o DEET
  • Óleo de capim-limão em concentração de 30% é comparável ao DEET a 20%, sendo o mais efetivo dos óleos naturais

 

Resumindo:

repelente
Tipos de Repelente

 

Informações Importantes

  • Nunca permitir que a criança durma com repelente
  • Evitar associações de protetor solar e repelente. Os repelentes reagem com os protetores solares e acabam por reduzir o efeito do protetor quando aplicados juntos. O ideal é aplicar o protetor solar e após 20 a 40 minutos realizar a aplicação do repelente escolhido.
  • A apresentação em loção cremosa é mais segura do que a apresentação em spray e deve ser preferida nas crianças
  • Não aplicar o repelente próximo a boca, olhos e nariz ou sobre machucados na pele

 

Dicas Gerais

  • O mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão do vírus da dengue, zika e chikungunya, ataca mais nas primeiras horas da manhã e no final da tarde. Assim, nesses períodos, é importante fechar as janelas e portas de casa para impedir a entrada deles
  • Aedes tem predileção por picar a região dos tornozelos. No fim de tarde, cubra essa parte do corpo
  • O uso do ar condicionado ajuda a manter os mosquitos afastados
  • Aparelhos ultrassônicos ou que emitem luzes não possuem eficácia comprovada

 

repelente2
Aplique primeiro o protetor solar e após 20 a 40 minutos o repelente.

 

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria / Sociedade Brasileira de Dermatologia 

2 comentários em “Repelentes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s