Urticária crônicas: Principais Dúvidas e Respostas

O que é urticária crônica?

A urticária é uma lesão avermelhada, elevada, que coça bastante, desaparece em algumas horas e podendo aparecer novamente em outros locais sem deixar cicatriz ou marca. São semelhantes a picadas de inseto, podendo confluir, tornando-se placas.

A urticária aparece sozinha em 50% dos casos, 40% dos casos é acompanhada de angioedema e 10% dos casos apresenta-se apenas com angioedema.

Angioedema são inchaços com evolução rápida, que chegam a deformar o local de acometimento. Pode aparecer em qualquer lugar do corpo, sendo muito comum na face (olhos, lábios e língua).

A urticária é classificada por tempo de acometimento:

  • Aguda: dura menos de 6 semanas
  • Crônica: dura mais de 6 semanas

 

urticária1
Urticária: lesões semelhantes a picada de inseto

O que causa a urticária crônica?

A urticária crônica pode ser causada por fatores físicos, como água, calor, pressão:

urticariafisica
Tipos de Urticária Física

 

dermografismo
Dermografismo: levação na pele causada após fricção com caneta

Em alguns casos não encontramos fator desencadeante, chamamos então a urticária de idiopática. Hoje sabemos que esses casos ocorrem devido a uma reação do organismo contra ele mesmo: ao invés de produzirmos anticorpos contra patógenos externos, há produção contra células do próprio corpo, mais especificamente os receptores de imunoglobulina E. Assim, esses anticorpos acabam induzindo lesões como a urticária.

 

A urticária crônica tem cura?

Nos casos em que descobrimos o fator desencadeante evitá-los torna-se essencial para melhora do quadro. Porém, sabemos que diversos fatores físicos são rotina no nosso dia a dia. Assim, existem medicações que impedem a urticária de aparecer. Dependendo do tipo de urticária, ela pode apresentar remissão em alguns anos.

Até o momento não existem medicamentos que curem a urticária, tanto física como idiopática. Os anti-histamínicos (anti-alérgicos) são a base do tratamento e tem como objetivo controlar o aparecimento das urticas e da coceira, de forma que não atrapalhem o dia a dia do paciente. Eles em geral são usados por longos períodos: após o controle dos sintomas é indicado que eles continuem sendo usados por alguns meses e após esse tempo é tentada uma retirada gradual dos medicamentos.

Ai encontra-se o grande desafio para pacientes e médicos! Por ser uma doença crônica, que causa grande incômodo, é importante que tanto o médico quanto o paciente entendam o objetivo do tratamento e que o mesmo deve ser mantido por longos períodos.

O objetivo principal do tratamento é uma ótima qualidade de vida.

 

Urticária crônica pode ser devido a alergia alimentar ou a medicamentos?

É muito raro. Em geral quadros de alergia alimentar ou medicamentosa se manifestam como urticária aguda. A urticária aparece minutos (até no máximo 2 horas) após a exposição ao alérgeno e com o afastamento do mesmo, ela não volta a aparecer.

Alguns alimentos e medicamentos podem piorar o quadro de urticária crônica:

  • Alimentos denominados “liberadores diretos de histamina” podem piorar a coceira. A reação é individual para cada pessoa, podendo ser dependente da quantidade do alimento.
    • Morango, carne de porco, tomate, corantes, temperos artificiais, entre outros
  • Anti-inflamatórios: podem exacerbar o quadro de urticária

Não evite nenhum alimento ou medicamento antes de conversar com seu médico!

 

Como tratar a urticária crônica?

A base do tratamento é o uso de anti-histamínicos (anti-alérgicos) de segunda geração. Esses medicamentos não apresentam os efeitos colaterais dos anti-alérgicos de primeira geração: sonolência, aumento do apetite e diminuição da concentração.

Pode demorar até duas semanas para observarmos o controle dos sintomas. Ainda, se necessário, é possível aumentar a dose até adquirir controle.

Aproximadamente 50% dos pacientes não apresentam controle dos sintomas apenas com os anti-histamínicos, e assim, outros medicamentos podem ser associados, como ciclosporina, montelucaste e omalizumabe.

O importante do tratamento é:

  • Lembrar que o uso das medicações é a longo prazo
  • Não suspender as medicações sem orientação médica. Isso pode fazer com que todo o progresso que você apresentou com o tratamento seja perdido.
  • Não se auto medique! Procure um especialista: ele pode te orientar em relação aos anti-histamínicos e outras medicações.

 

É uma doença contagiosa?

Não! Não é possível transmitir a urticária crônica para outra pessoa.

 

É causada por estresse?

Não! Sabemos hoje que mesmo a urticária idiopática é causada por auto anticorpos.

O estresse pode piorar ou exacerbar o quadro de urticária crônica, porém não é o que deu início a ela.

Fonte: ASBAI 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s