Imunoterapia


A imunoterapia com alérgenos, também chamada de vacina para alergia, é uma forma de tratamento utilizada há mais de 50 anos com o objetivo de diminuir a sensibilidade de pessoas que se tornaram alérgicas a determinadas substâncias.

Como funciona?

    O tratamento consiste na aplicação de alérgeno ao qual o paciente é sensível em doses crescentes por um período de tempo que é variável (3- 5 anos). A imunoterapia induz uma série de alterações na resposta imune que estão associadas à melhora clínica. 

Alergia é uma reação do sistema imunológico. Uma das apresentações mais comuns de alergia é caracterizada pela formação de anticorpos de uma determinada classe de proteína, chamada de imunoglobulina E (IgE). Estes anticorpos são específicos para componentes (alérgenos) do ambiente, como os ácaros da poeira, pólens, fungos, alimentos e insetos. 

A imunoterapia procura reduzir o grau de sensibilização (nível de anticorpos IgE) impedindo reações alérgicas graves como a anafilaxia e interfere na inflamação característica da rinite alérgica e da asma brônquica levando a uma melhora perceptível na qualidade de vida do paciente. 

     A Organização Mundial de Saúde recomenda a imunoterapia como uma forma de tratamento comprovadamente eficaz nas doenças alérgicas. É o único tratamento capaz de modificar a história natural da doença proporcionando o controle da doença.

Quando ela pode ser utilizada?

    Pode ser indicada para pessoas sensíveis a:

  • ácaros da poeira doméstica
  • pólens
  • fungos
  • venenos de insetos (abelhas, vespas, marimbondos e formigas).

De modo geral, a sensibilização a estes alérgenos está associada a manifestações respiratórias (rinite e asma) e a reações graves, como a anafilaxia por picada de insetos. Não existe até o momento, indicação de imunoterapia para alergia a alimentos.

Vias de Administração

     Hoje em dia existe duas vias possíveis de aplicação da imunoterapia: Via oral e Via subcutânea. A escolha do melhor tratamento e via de aplicação para cada paciente deve ser feita com orientação médica detalhada. 


Observações

É importante ressaltar que as vacinas com alérgenos não devem ser aplicadas como forma isolada de tratamento. Ao contrário, a abordagem do paciente alérgico deve contemplar medidas de controle da exposição a alérgenos e o uso de medicamentos para controle e prevenção das manifestações clínicas. Desta forma, a imunoterapia com alérgenos deve ser considerada como parte de um plano de tratamento que inclui medidas de controle ambiental e medicações.

 

Agende sua consulta para saber mais sobre o tratamento!

 
Fonte: Associação Brasileira de alergia e Imunologia 

4 comentários em “Imunoterapia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s