Dermatite Atópica

Dermatite atópica (eczema atópico) é uma doença crônica que ocorre com maior frequência em crianças, mas também afeta muitos adultos. É frequentemente associada com elevação dos níveis de Imunoglobulina E no sangue e uma história pessoal ou familiar de rinite e/ou asma.

Tem uma patogênese complexa envolvendo fatores genéticos, imunológicos e ambientais que levam a uma barreira da pele disfuncional, associado a desregulação do sistema imunológico.

Sua lesão principal é o eczema, cuja principal característica é a inflamação da pele associada a coceira intensa. São lesões com fundo avermelhado, pequenas bolinhas de água que podem virar crostas, áreas de escoriação (machucados) e pele seca.

Algumas áreas do corpo podem ficar espessa, com secura importante. A pele seca pode rachar e levar a feridas expostas.

Ela acomete 11% das crianças e 8% dos adolescentes no Brasil.

Fatores de Risco para o Desenvolvimento de Dermatite Atópica

  • História familiar de alergia
    • Pais com alergia, como asma
    • Irmãos com alergia, como asma, alergia alimentar ou a própria dermatite atópica
  • Meninas e a raça negra parecem ter mais dermatite
  • Países desenvolvidos e em áreas urbanas
  • Exposição a alérgenos como animais, ácaros e pólen

Formas de Dermatite Atópica conforme Faixa Etária

A Dermatite Atópica (DA) tem formas diferentes de acometimento dependendo da faixa etária:

  • Bebês (até 2 anos)
  • Crianças (2 anos até puberdade)
  • Adultos (adolescentes e adultos)

DA em Bebês

  • Lesões bem vermelhas, associado a pequenas bolinhas vermelhas e bolinhas de água
  • Em casos de DA grave, ou seja, com comprometimento importante da pele e da qualidade de vida, alimentos como leite e ovo podem ser os agravantes
  • Principais áreas do corpo acometidas: rosto, couro cabeludo, tórax, joelho e cotovelo
Dermatite Atópica em Bebês: áreas de acometimento
Dermatite Atópica em Bebês: áreas de acometimento
eczema
Bebê com eczema no rosto. Crédito da foto: Dr. Marcel do Vale Moreira (MVM Dermatologia)
 

 

 

DA em Crianças (de 2 a 12 anos)

  • Principais áreas acometidas: região de dobras (atrás do joelho e cotovelo), tornozelos, punhos e pescoço
  • Nessa faixa etária, DAs graves também podem estar relacionadas a alergia alimentares, porém o mais comum são alergias a ácaros
Dermatite Atópica em crianças: as regiões de dobras são as principais áreas acometidas
Dermatite Atópica em crianças: as regiões de dobras são as principais áreas acometidas

Eczema em área de dobra Eczema em área de dobra

DA em Adolescentes e Adultos

  • As lesões são crônicas levando a liquenificação: é uma alteração na espessura da pele, tornando-a espessa e rígida. A coloração torna-se acastanhada
  • Principais áreas de acometimento: região de dobras (atrás do joelho e cotovelo), couro cabeludo, tronco posterior (costas) e pescoço
  • Em adultos, a causa da dermatite pode ser o contato com alguma substância. Neste caso, a lesão aparecerá preferencialmente na área do contato com o alérgeno. Por exemplo:
    • Dermatite nas mãos pode ser devido a contato com luva de borracha
    • Dermatite nas pálpebras e dedos pode ser devido a contato com esmalte
    • Nesses casos, o exame Teste de Contato pode auxiliar no diagnóstico, pois determina a que substância o paciente tem alergia
da4
Dermatite Atópica em Adolescentes e Adultos: áreas de acometimento
Liquenificação
Liquenificação

Diagnóstico da DA

O seu diagnóstico é basicamente clínico, ou seja, através da história e do exame físico.

Alguns exames laboratoriais podem ajudar, principalmente na descoberta das alergias do paciente:

  • Dosagem no sangue de IgE específica: ajuda a determinar a o que o paciente tem alergia
  • Prick Teste
  • Teste de Contato

Não é necessário a realização da biópsia da pele para confirmar o diagnóstico. Ela é realizada apenas em casos em que há dúvida se o eczema é alérgico ou se é devido a outra doença, como psoríase.

Tratamento

A pele seca é o que leva a coceira e consequentemente a formação de lesões e feridas.

Assim, a base do tratamento da DA é a hidratação.

  • Hidratação intensa da pele com hidratantes próprios para pessoas atópicas (hidratantes hipoalergênicos). Algumas opções:
    • Nívea pele extra seca ®
    • Neutrogena fórmula norueguesa ®
    • Umiditá ®
    • Lipikar Loção ou Lipikar Baume AP+ ®
    • Cetaphil Advanced ou Restauraderm ®
    • Fisiogel ®
    • Entre outros
  • Anti-inflamatórios tópicos, como corticóides e inibidores de calcineurina
  • Antibiótico tópico ou via oral quando necessário
  • Anti-alérgicos podem ajudar na coceira
  • Fototerapia
  • Imunomoduladores Sistêmicos
    • Indicados para casos graves, com difícil controle com o tratamento usual
    • Deve ser feito com indicação precisa e acompanhamento médico mensal
    • Exemplo: ciclosporina
  • Imunoterapia ou Vacina para Alergia
  • Evitar a exposição aos alérgenos (alimentares, inalantes ou de contato)

Preservar a pele, ou seja, manter sua hidratação é fundamental no tratamento. Assim, algumas orientações em relação ao banho e higienização:

  • Banhos rápidos e mornos
  • Óleo no banho pode ser utilizado (nos últimos 2 minutos)
  • Hidratar bem a pele sempre logo após o banho
  • Evitar o uso de esponjas de banho pois tiram a hidratação natural da pele
  • Prefira o uso de sabonetes hipoalergênicos e líquidos

Uma outra forma de intensificar a hidratação da pele é através de um procedimento chamado bandagem úmida (em inglês “wet wrap”). Ele potencializa o efeito do hidratante, diminuindo a secura e a coceira. Pode ser feito antes de dormir em crianças.

Abaixo dois vídeos em inglês que mostram como realizar a bandagem úmida:

Como realizar Bandagem Úmida

Como realizar Bandagem Úmida 2

Bandagem Úmida: Passo a Passo

  1. Hidratar bem a pele do bebê ou da criança
  2. Usar sempre roupa de algodão clara ou malha tubular de algodão (disponível em casas cirúrgicas)
  3. Molhar a roupa ou a malha e torcer (deixá-la úmida)
  4. Vestir a criança com a roupa úmida
  5. Após, vestir uma roupa seca em cima da roupa úmida

A bandagem úmida não causa incômodo, dor ou ardor e não aumenta o risco de infecção.

Considerações

A dermatite atópica é uma doença alérgica crônica, podendo ser acompanhada de outras doenças alérgicas, como alergia a alimentos, rinite ou asma. Além disso, existem outras doenças que causam eczema.

Assim, o acompanhamento com especialista é importante para que o diagnóstico e tratamento correto seja instituído.

Evite auto medicar seu filho! Procure um especialista!

 

Crédito da foto de capa: Dr. Marcel do Vale Moreira (MVM Dermatologia)

4 comentários em “Dermatite Atópica

  1. Boa Tarde,
    A foto, “ bebê com eczema no rosto”, possui os direitos autorais reservados, seu uso não é permitido sem prévia autorização.
    Solicito que retirem a imagem do site ou mencionem o nome do autor na publicação, assim evitaremos problemas futuros.
    Atenciosamente,
    Dr, Marcel do Valle Moreira

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s